Sunday, July 16, 2006

Silêncio

Descobri que eu sou uma eterna criança. Não na pureza, não na brincadeira, não na falta de preocupação. Sou uma por fazer o que manda meu coração. E chorar depois. Porque o desejo quase nunca bate com a realidade. Olho o girassol que a minha mãe comprou para alegrar a casa. A flor serve de inspiração. A casa interior anima-se ao saber que o belo está bem perto, que a beleza do que se vê poderia se transformar em ação dentro de nós e apenas sermos sublimes, dar abrigo, calma e sorrisos. É, não é possível enxergar na escuridão. Eu espero o dia amanhecer.

5 Comments:

Anonymous bruna said...

:'-D deixa eu despirocar enquanto vc não muda o título

7:15 PM  
Blogger Cris Allegretti said...

Linda... Não perca nunca a pureza de ser criança. E sabe... Acho que é na escuridão que a gente aprende a enxergar coisas que nunca havíamos enxergado. De verdade.

7:15 PM  
Anonymous bruna said...

(perdoa?)

Eu descobri que eu não quero que vc deixe de ser essa "eterna criança". Acho que sou muito séria, e na vida a gente precisa da pureza, da brincadeira, da esperteza, da sinceridade, da falta de preocupação, do desejo, do medo quase inexistente de uma criança. E, veja só, eu encontro isso tudo em você.


=) fui perdoada?

7:22 PM  
Blogger Fábio Vanzo said...

Quando você fica muito tempo na escuridão, os olhos se acostumam e você consergue enxergar alguma coisa.

7:58 PM  
Anonymous guga_leutwiler said...

Se não dá, melhor esperar o dia amanhecer mesmo... pra não se machucar no escuro.

8:54 PM  

Post a Comment

<< Home